Você gosta do Chaves?

Outro dia alguém me perguntou, com um tom bem agressivo:

– Você é um desses comunistas filhos da p…?
– depende…

– do quê?
– do seu comunismo.

– tá louco?
– calma, se comunista pra você for alguém que gosta de pobreza, então não sou.

– Nem pobre gosta de pobre, pobre gosta é de dinheiro! haha
– Tem diferença. Mas tem mais…
Se comunista pra você for alguém ateu que vive atrás de satã e essas coisas… então não sou comunista.
Se comunista pra você for alguém que se aproveita da miséria dos outros… então não sou comunista.
Se for alguém que vive fazendo birrinha em público, então não sou comunista.

– Então você não é comunista?
– Por um lado não, eu vivo no capitalismo, mas por outro pode ser que sim, depende do ponto de vista…

– Então você admite que gosta de todas aquelas coisas que disse?
– O contrário. É que comunista me parece outra coisa… comunista pra mim gosta de pobre sim, mas não de pobreza, porque gostar de rico é fácil, difícil é gostar de ajudar os pobres à saírem da pobreza.
Comunista pra mim pode ser ateu, ou cristão, ou judeu e etc, mas até por isso não tá nem aí pro satã, tá mais ligado em fazer o bem ao próximo nessa vida.
Comunista pra mim é justamente quem luta contra quem se aproveita da miséria alheia e lucra com isso, comunista quer mais é dividir o lucro, pelo menos é o que tá escrito no manifesto deles né.
Comunista pra mim não faz birra em público, faz protesto, poque birra é algo que vem essencialmente do egoísmo e protesto é quase sempre pelos direitos dos outros.
Como eu disse, é mais o contrário…

– Então do meu ponto de vista você não é comunista, mas do seu você é, sei…
– vou tentar desenhar de outro jeito… tinha um seriado mexicano que ficou muito popular, que todo mundo gosta…. nele a história era sobre um menino pobre que vivia na rua de uma vila, vivendo num ambiente completamente hostil.
Quando chegava o capitalista querendo cobrar dinheiro de um morador desempregado que não podia pagar, o menino sempre chutava ele de lá de alguma forma, mesmo que sem querer querendo.
O amigo era um metido a riquinho que sempre queria mostrar os bens que consumia, vivia apanhando e fazendo birrinha no final.
Ele, o menino da rua, quando ganhava uma comida qualquer, sempre acabava dividindo e sempre ajudava e queria brincar igual aos outros, independente das diferenças. Era atrapalhado, mas gostava de trabalhar e tinha boa fé.
Já sua vizinha, era uma avarenta e vaidosa senhora, metida a elite, que tinha até um cachorro chamado satã.
O menino vivia assim no seriado, sofria preconceito e era chamado de gentalha, mas nunca quis continuar pobre… na verdade quem assistia é que devia gostar da pobreza dele, de ver a miséria alheia, de rir do satã, das birrinhas do riquinho…
Pessoas cruéis essas que assistiam e nada faziam né… posso te fazer uma pergunta?

– humm
– Você gosta do Chaves?

– Sim, mas nada a ver… é só uma comédia, não exagera.
– Pois é, eu também gosto, mas se alguém quiser ver essas coisas exageradamente fora de contexto e sem noção, vai acabar saindo por aí dizendo que somos todos capitalistas filhos de umas p… né?

Seu-Barriga-chega-a-BH-3

 

 

Anúncios

O que você acha disso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s